ENZIMA MILAGROSA

 

Serrapeptase é uma forte enzima proteolítica derivada do microrganismo Serratia E15.

 Ela foi originalmente descoberta no intestino do bicho da sêda; são bactérias amigáveis que vivem no intestino do bicho da sêda e produzem esta enzima, que por sua vez é usada para dissolver a capa do casúlo do bicho da sêda fazendo um buraco. Nos últimos 25 anos, a Serrapeptase foi estudada e amplamente usada em todo o mundo para o tratamento de uma variada gama de condições médicas, incluindo artrite, asma, bronquite, doença-cardiovascular apenas para citar algumas.

 enzima cocoon

 

Usos principais de Serrapeptase:

Uma das características mais importantes da Serrapeptase é que ela não prejudica quaisquer células vivas ou tecidos no corpo humano; ela só dissolve o tecido não-vivo como cistos, placa arterial dura ou mole, coágulos de sangue, etc.

O falecido Dr. Hans Nieper, MD, era um médico alemão que foi bem conhecido por estudar e fazer uso de enzimas proteolíticas no tratamento de arterosclerose. Ele chamou a Serrapeptase de “enzima milagrosa” após detectar por meio de ultra-som, a sua capacidade de dissolver placas arteriais de forma eficaz, sem prejudicar as células saudáveis que revestem a parede arterial.

Estudos realizados na Europa e na Ásia mostraram que a Serrapeptase é um anti-inflamatório, também é um anti-edêmico eficaz que reduz a retenção de fluido e um dos melhores Fibrinolíticos porque têm a capacidade de dissolução de fibrina.

 

No Japão, um ensaio clínico demonstrou que  a  Serrapeptase foi eficaz na redução da inflamação resultante de inchaço pós-operatório. Um estudo realizado na Índia demonstrou que Serrapeptase foi eficaz no tratamento da síndrome do túnel do carpo. Pesquisadores italianos descobriram que a Serrapeptase foi muito eficaz no tratamento de veias varicosas.

Para o tratamento da doença de Lyme (uma infecção bacteriana transmitida por carrapatos), os tratamentos que utilizaram a Serrapeptase, demonstraram excelentes resultados.              O  objetivo principal da Serrapeptase no protocólo da doença de Lyme é dissolver a camada de fibrina prejudicial  ao redor dos micróbios associados à doença tais como, Borrélia, Babesia, Ehrlichia e Bartonella. A camada de fibrina cobrindo estes micróbios faz com que sejam escondidos do sistema imunológico. Uma vez que a  fibrina é dissolvida, o sistema imunitário pode identificar mais facilmente os micróbios nocivos e assim eliminá-los.       Há muitas enzimas proteolíticas atualmente disponíveis que são derivadas à partir de fontes alergênicas como soja, carne de porco e Aspergillus (um tipo de fungo). A maioria dos pacientes que utilizaram a Serrapeptase não apresentam qualquer  tipo de reação de hipersensibilidade.

A Serrapeptase também é considerada um trombolítico eficaz de baixo custo e pode ser utilizado após as refeições, para facilitar a digestão de proteínas de origem animal. 

Algumas condições médicas em que a Serrapeptase é útil no tratamento: 

• Dissolve a camada de Fibrina – Cobertura dos micróbios nocivos

• Dissolve a Fibrina colada às paredes dos capilares

• Reduz a inflamação

• Artrite

• Bronquite

• Doença Cardiovascular

• Síndrome do Túnel do Carpo

• Diabetes

• Infecções Microbianas

• Enxaqueca

• Osteoporose

• Sinusite

• Varizes

 

  • Dosagem
    A dose recomendada é de 10 mg à 30 mg por dia . Para a prevenção , 10 mg por dia . Para a artrite , sinusite, mama fibrocística , bronquite e problemas cardiovasculares , 20 mg por dia . Para acalmar dores , comece com 10 mg por dia e pode-se aumentar até 20 mg , se necessário. Para lesão, trauma ou recuperação pós cirurgia, tomar 30 mg por dia, durante dois dias , em seguida, descer para 20 mg por dia até diminuir o inchaço e a dor . Tomar sempre com o estômago vazio , o que significa que Serrapeptase deve ser tomado pelo menos duas horas depois de comer, e nenhum alimento deve ser consumido por uma meia hora depois de tomar Serrapeptase .

É importante notar que nem todos os produtos Serrapeptase são criados iguais. A actividade enzimática é medida em unidades de estudos clínicos e baseiam-se na proporção de 10 mg de Serrapeptase igualados à 20.000 unidades de actividade . Ao adquirir o produto tenha certeza de que a relação de unidades é de 10 mg por cada 20.000 unidades , ou 5 mg para 10.000 unidades e assim por diante . A dose média, portanto, é de 20 mg , ou 40.000 unidades .

silk

 

 

“Matéria selecionada compilada e traduzida por Rama Shakti”

 

 

 

Fonte de pesquisa:  “The Complete Book of Enzyme Therapy,  Dr. Anthoni J. Cichoke”

                                        “The Enzymes series , Paul D. Boyer”

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s