FADIGA E O ÁCIDO MÁLICO

  
Ácido málico e suas propriedades 

O ácido málico é um componente em muitos alimentos que comemos todos os dias, e embora encontrados em várias frutas e vegetais, pode ser tomado como suplemento aumentando a nossa saúde e como recurso para o tratamento de várias doenças. 

O que é ácido málico?
O ácido málico é um ácido dicarboxílico encontrado em muitas frutas e vegetais e também é produzido naturalmente pelo corpo humano. Quando ingerido, ele produz um sabor suave e persistente amargoso. A fonte mais comum deste composto é a maçã. O ácido málico é cristalino na sua estrutura, incolor e solúvel em água. É responsável pela acidez de maçãs verdes e outros frutos verdes. Este ácido foi originalmente isolado em um bloco pelo químico sueco Carl Wilhelm Scheele em 1785. Em 1787, Antoine-Laurent Lavoisier, químico francês, sugeriu que o ácido recém-descoberto ” acide Malique ” se chamaria ‘ malum ‘ palavra latina, significando ‘ maçã ‘ . 
Onde é encontrado o ácido málico? As fontes mais ricas de ácido málico são as frutas e vegetais, especialmente maçãs verdes. Outras fontes ricas incluem: cerejas, damascos, mirtilos, pêssegos, ruibarbo, ameixas, tomates, pêras, abacaxi, passas e framboesas. Um dos principais problemas que ocorrem no momento e que pode ser visto é a diminuição da concentração de ácido málico presente nestas fontes devido aos processos de transportente e maturação. Daí optar pelo caminho da suplementação, a fim de obter maiores benefícios é uma decisão ideal. 

O que é ácido málico?   Atualmente, ácido málico também é utilizado como um suplemento dietético por causa dos benefícios importantes para a saúde. O uso mais comum de ácido málico é em alimentos, bebidas e produtos de cuidados pessoais, tais como refrigerantes, sidras e vinhos, creme, produtos de confeitaria, produtos de frutas e geléias, sobremesas, assados ​​e produtos para cuidados da saúde. Possui também propriedades conservantes. É um ingrediente aplicado em colutórios e cremes dentais uma vez que estimula a produção de saliva e reduz a quantidade de bactérias nocivas na boca. 
O ácido málico está envolvido no metabolismo e a derivação de trifosfato de adenosina (ATP), que desempenha um papel central nas taxas de produção de energia de todas as células no corpo. O ácido málico é usado para tratar as pessoas com síndrome da fadiga crônica e fibromialgia, o que provoca dor intensa nos músculos e tendões.

image

Este ácido leitoso também tem a vantagem de ser um agente quelante de metal ajudando a desintoxicar o corpo. Quando aplicado à pele, fecha os poros aumentando a suavidade da pele e limita os sinais de rugas ou linhas. 
O ácido málico e o ciclo de Krebs: O corpo humano beneficia-se do ácido málico para a produção de energia. A este respeito, o ácido málico é um componente essencial do ciclo de Krebs, onde ocorre conversão de energia a partir de nutrientes (hidrato de carbono, proteína, gordura e água). Se não houver um nível adequado de ácido málico, este processo metabólico não pode ser executado normalmente, podendo causar fadiga. Comer ou tomar suplementos ricos em ácido málico pode ajudar no aumento da presença, a nível celular, deste componente e suporte para os processos fisiológicos do organismo. O ácido málico desempenha um papel proeminente a nível de energia, e seu déficit leva a uma perda desse poder, agravando as várias facetas da vida da pessoa, podendo causar falta de motivação ou interesse nas tarefas diárias nível de desempenho nos esportes, perda de foco. 

Ácido málico e fibromialgia 
É um dos pontos mais importantes de aplicação, e embora não sejam destinados para tratar a doença em si, visa aliviar os sintomas da fibromialgia. Esta doença é uma condição crônica em que o principal sintoma envolve alguma intensidade de dor durante todo o dia. Também afeta vários níveis ou sistemas do corpo, como  energético, mental, concentração, gastrointestinal, neurológico e nível hormonal muscular. 

Fibromialgia: Manter esta batalha constante com a dor resulta em uma longa cascata de sintomas resultantes da doença: dor constante ou crônica nos músculos de todo o corpo, especialmente nos ombros, pescoço, costas e quadris. cãibras e espasmos musculares, acompanhadas de rigidez muscular, fraqueza muscular, especialmente nas extremidades. Dificuldade na recuperação após a atividade física. O ácido málico também é sintetizado no corpo humano, onde realiza um papel importante em certos processos fisiológicos relacionados com a produção de energia, como o ciclo de Krebs, que geram energia para actividades aeróbias e anaeróbias.

O ácido málico  como um tratamento para a fibromialgia 

Pode prevenir a hipoxia no tecido muscular, ou seja, pode ajudar os tecidos musculares a obterem mais oxigénio, melhorar a produção de energia nas células musculares e prevenir a degradação do tecido muscular. Esta degradação do tecido pode ser uma das razões que causam excessiva sensibilidade à dor. 
Pacientes com fibromialgia podem conseguir melhor desempenho físico e recuperação em cada sessão de esportes utilizando o ácido málico , além de experimentar melhorias na força muscular. 

O Ácido málico combinado com Cloreto de Magnésio para tratar a fibromialgia
 
Muitas pessoas suplementam o ácido málico junto com cloreto de magnésio para diminuir a dor de articulações e tecidos conjuntivos. Foi claramente demonstrado que o magnésio alivia vários sintomas de fibromialgia, inclusive a dor. O magnésio tem um grande efeito calmante sobre o corpo e também tem efeitos positivos sobre o tecido muscular. Ao combinanar-se com ácido málico, parece realmente ajudar a aliviar o cansaço e a dor. O MAGNÉSIO cumpre importantes funções fisiológicas, ajudando a reduzir a fadiga, melhorar o relaxamento, combater o estresse e aliviar a ansiedade. 

Mais beneficios
Além disso, o ácido málico beneficia o corpo, estimulando o sistema imune com o aumento da produção de energia. Isso ajuda a aliviar a fadiga (síndrome da fadiga crônica) associada com a fibromialgia. 

A fórmula do ácido málico e magnésio é: 
Comece com 600 mg de ácido málico 150 mg de Cloreto de Magnésio duas vezes por dia.  Aumente para 1200mg e  300 mg de ácido málico e magnésio (o dobro) após 20 dias (2 vezes ao dia). 
Como o ácido málico  estimula a produção de energia ele ajuda a aliviar a fadiga crônica e facilita o metabolismo. Ajuda Melhorar o desempenho atlético devido ao seu papel no ciclo de Krebs, pois está envolvido nas reações rotineiramente produzidas no organismo, que ajudam as células a produzir energia a partir dos alimentos. Este processo de criação de energia tem lugar nas mitocôndrias das células e exige uma variedade de diferentes enzimas e compostos. O ácido málico é um composto intermediário o qual atua como um catalisador para a produção de energia elevando a produção de ATP, o que é uma forma de energia. O ácido málico também ajuda na recuperação após exercícios físicos, pois ajuda a eliminar a acumulação de ácido láctico. 

Melhora a força muscular 
O ácido málico melhora a força muscular, o desempenho e a recuperação do músculo após o exercício. Ele tem a capacidade de reverter rapidamente a fraqueza, a fadiga ou cansaço dos músculos. O ácido málico também rapidamente restaura a energia do corpo e promove a agilidade mental. 

Ele reduz a toxicidade de metais: 
O ácido málicotem capacidade  para ligar metais e inativar toxinas do corpo tais como o chumbo e alumínio atuando assim como um “quelante de metal”. O ácido málico reduz quaisquer metais pesados ​​acumulados no corpo e diminui o risco de distúrbios do dano hepático e do cérebro, tais como a doença de Alzheimer. 

Melhora a higiene oral 
O ácido málico é um ingrediente popular adicionado em pastas de dentes e colutórios devido ao seu efeito anti-séptico na redução de bactérias da boca. O ácido málico também estimula a produção de saliva o que ajuda a reduzir as bactérias e promover uma melhor higiene oral deixando os dentes e gengivas mais saudáveis. 

Melhora a condição da pele 
O ácido málico é usado em produtos cosméticos para esfoliar a pele. O ácido málico promove uma pele mais macia, mais suave, mais firme, mais jovem. Promovendo a digestão, reduzindo a toxicidade de metais pesados favorecendo uma pele mais saudavel. O ácido málico pode ser usado para melhorar as funções digestivas do estômago através do fornecimento de hidrogénio suficiente para acidificar estômago. 1.000 até 1.500 mg de ácido málico podem fornecer uma grande quantidade de hidrogénio necessária para desencadear a liberação de pepsina. Baixa produção de ácido clorídrico (ácido do estômago) é uma condição comum e potencialmente grave chamada hipocloridria. Hipocloridria pode levar a inúmeros problemas de saúde e deficiências nutricionais. Vários nutrientes e minerais dependem deste ácido do estômago em proporção adequada para sua absorção como por exemplo o cálcio, magnésio, zinco, sódio, cromo, cobre, manganês e selénio. 

Como tomar ácido málico? 
A dose minima recomendada é 600 mg, duas vezes ao dia na forma de cápsulas em pó, mais confortável e conveniente. O ácido málico é considerado seguro para utilização, mas pode ter vários efeitos secundários tais como prurido, urticária, por isso não exagere no uso deste composto. O ácido málico é um componente presente naturalmente em muitos alimentos que comemos todos os dias, e embora sendo encontrado em várias frutas e vegetais, tomar suplementos de ácido málico pode elevar a um aumento de nossa saúde e auxiliando no tratamento de várias doenças. 
Em estudos na Alemanha e Japão o ácido málico comprovadamente ajudou a reduzir os sintomas da fibromialgia em 88% dos pacientes, favoreceu a  Saúde Oral (dentes e gengivas)  em 90% dos pacientes , favoreceu o desempenho da boa digestão em 94% dos pacientes, favoreceu o aumento do nível de energia (metabolismo) em 91% dos pacientes , promoveu o desempenho atlético em 85% dos voluntários .

Matéria compilada por Rama Shakti
THE JORNAL OF NUTRITION VOL 34, 61 100 .

Anúncios